terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Por Que as Chinesas Não Contam Calorias

 

Já a algum tempo tinha a intenção de compartilhar com vocês uma obra que acho imperdível para todo amante da cultura chinesa, em especial da gastronomia: “Por Que as Chinesas Não Contam Calorias“.

Primeiramente gostaria que tirasse de sua ideia a tradução capciosa do título (o original é “why the chinese don’t count calories”), que se alia à capa em tons rosa e à moça estilizada para criar uma versão caça-níqueis desta obra magnífica. A intenção da editora com certeza era faturar uns trocados a mais encaixando o livro no nicho das dietas da moda ou coisa que o valha. Mas está muito longe dessa superficialidade.

Isso quase me enganou – a primeira vez que o vi na estante da livraria passei direto, acreditando tratar-se de outra balela sobre dieta direcionado a moças em pânico com a neurose moderna das temíveis “calorias”. Na segunda vez, apreciador de qualquer coisa que se refira à cultura chinesa, peguei o livro e o folheei. E meu queixo caiu.

Estava diante de uma explanação detalhada da gastronomia chinesa e mais ainda, da cultura alimentar da China desde tempos imemoriais. Apesar de utilizar diversos termos técnicos e cruzar referências com a Medicina Tradicional Chinesa, o livro é escrito em tom de conversa com o leitor, de modo cativante e embriagador. Difícil parar a leitura.

Pelas mãos hábeis da autora você passa a conhecer como pensam os chineses (de modo geral e não apenas “as chinesas”) sobre os assuntos alimentação e comida. Como escolhem e preparam suas refeições, os cuidados na mistura de elementos, na utilização de sabores e condimentos. Em resumo, como os chineses possuem uma dieta milenar saudável e nutritiva sem se preocuparem com calorias ou a composição química dos alimentos. Existem inclusive receitas à guisa de exemplos dos assuntos teóricos tratados no livro, bem como tabelas e diagramas explicativos.

Existem poucas coisas tão surpreendentes quanto ver um chinês comer - comem como se fossem ocos, mas a maioria é magra. Isso acontece porque a alimentação deles é realmente saudável, fruto da sabedoria de uma cultura multimilenar. A obesidade só está atingindo os chineses hoje devido à sua contaminação pela cultura ocidental e suas comidas processadas e fast-food. Esse é o real vilão da obesidade e não apenas as “calorias”.

Mas esse livro fala de alimentação chinesa legítima e não o que você encontra em um desses “McDonald’s” de Frango Xadrez (prato que não existe na China). Quando a autora morou lá a cultura fast-food ainda não havia chegado às terras chinesas. Isso nos proporciona uma visão privilegiada de uma cultura alimentar que está sendo seriamente abalada pelos interesses mercantilistas ocidentais e bobagens pseudocientíficas declamadas por profissionais de saúde sem princípios ou sem cultura.

Esta obra nos traz um retrato fiel da alimentação tradicional chinesa, excepcional tanto para os que se interessam por esta cultura quanto para os terapeutas especializados em Medicina Tradicional Chinesa, que terão uma boa fonte de informações sobre a relação entre a MTC e a alimentação. Fica aqui a dica.

 Extrato:
 “Os anos em que morei e comi na China, e tudo o que aprendi, me levaram a concluir que há uma diferença primordial de atitude na forma como as pessoas se alimentam naquele país e no Ocidente. Em vez de ver a comida como inimiga e focar no que não comer, o que muitas vezes priva o corpo de nutrientes, os chineses focam em tornar a comida saborosa e capaz de suprir as necessidades do corpo. Não ocorre aos chineses aproximarem-se da comida com medo, ou receando que seus prazeres favoritos lhes tragam quilos e centímetros indesejados. Os chineses comem mais calorias, mas não "calorias vazias", cheias de gorduras e açúcares e desprovidas de nutrientes, que constituem uma grande percentagem do consumo ocidental.”


Sobre a Autora: Lorraine Clissold morou dez anos na China com o marido e os quatro filhos, de 1995 a 2005. Neste período, aprendeu a falar e a ler mandarim, apresentou o Programa de Culinária Chinesa na Televisão Central chinesa, escreveu sobre comida, foi crítica de gastronomia e fundou a Escola de Culinária Chinesa nas hutongs (ruelas) da Pequim Velha. Agora radicada em North Yorkshire, Lorraine vive com a família e uma coleção de animais, gozando de uma vida ao ar livre e consumindo alimentos cultivados em sua propriedade. Passa longas temporadas nos Alpes franceses, mas volta a Pequim para comer a melhor comida do mundo.


Por Que as Chinesas Não Contam Calorias
Lorraine Clissold
  • Editora: Fontanar
  • ISBN: 9788573029253
  • Ano: 2008
  • Número de páginas: 264
  • Acabamento: Brochura
  

Um comentário:

  1. Gilberto,
    Extremamente instrutiva a sua matéria sobre calorias. Entendo que as preferências dos chineses são muito interessantes para todos nós, que aprenderemos muito sobre propriedades alimentares com esse povo. Parabéns!!!

    ResponderExcluir